Música para surdos: é possível?

Por | Social Media na Uníntese |


Embora pareça algo improvável, a atividade musical para pessoas surdas é possível, sim. Mesmo que não seja possível a compreensão plena dos sons, o surdo é capaz de sentir uma vibração, e com isso, conseguir expressar-se musicalmente.

Além disso, espetáculos musicais investem cada vez com mais frequência em intérpretes de Libras para conseguirem passar a mensagem das letras às pessoas surdas.

Mas afinal, como pessoas surdas podem aprender a tocar um instrumento?

Grupo de percussionistas surdos é referência no aprendizado musical

O projeto Batuqueiros do Silêncio foi criado pelo professor de música Irton Silva, mais conhecido como Batman Griô, que desenvolveu um metrônomo visual, aparelho que permite aos músicos surdos tocarem um ritmo em instrumentos de percussão.

Mas como funciona esse metrônomo?

O metrônomo foi desenvolvido pelo próprio Batman Griô, e trata-se de um sequenciador eletrônico, que por meio de uma combinação de lâmpadas, transmitindo cores em uma descrição visual das frases rítmicas das melodias ajuda o músico surdo a se orientar a ponto de fazer ritmos e tocar batidas.

O grupo Batuqueiros do Silêncio já fez apresentações históricas, como no encerramento das paralimpíadas de 2016.

O grupo surgiu em 2010, em Recife (PE), e conta exclusivamente com músicos que tenham algum nível de surdez.

Músicos conhecidos com problemas de audição

Mas a relação da música e da surdez é bem mais antiga. Um dos exemplos mais conhecidos é Ludwig van Beethoven, que perdeu grande parte da audição aos 28 anos. Quando compôs a famosa Nona Sinfonia, ele já estava totalmente surdo.

Outros astros da música com problemas auditivos são Eric Clapton, Ozzy Osbourne e Bono Vox, vocalista do U2.

O Som do Silêncio

A relação música e surdez ganhou as telas de cinema com o filme “O Som do Silêncio”, do diretor Darius Marder, que retrata a história de um baterista que perde a audição pouco antes de sua banda entrar em uma turnê. A partir daí, ele vê a vida mudar de forma drástica.

O longa-metragem foi indicado a seis categorias no Oscar, e ganhou como “Melhor Som”.

Iniciativas musicais inclusivas são importantes

Mesmo que uma pessoa não consiga ouvir, é errado dizer que a música não possa fazer parte de sua vida.

Muito pelo contrário!

Outras iniciativas que valem ser mencionadas são o Samba Com as Mãos, projeto que permitiu pessoas surdas acompanharem o carnaval de São Paulo (SP), e a banda Música do Silêncio, formada por crianças surdas.

Embora não consigam ouvir, os surdos sentem a música pela vibração no corpo.

Os instrumentos mais recomendados para surdos tocarem são pandeiro, tamborim, bateria, chocalho, triângulo e tambores, de maneira geral, por conta da vibração que fica mais perceptível.

Mas respondendo à pergunta inicial: sim, é possível pessoas surdas fazerem música.

Que bom, não é mesmo?

Conheça o trabalho dos Batuqueiros do Silêncio no vídeo abaixo


Deixe seu comentário aqui.